Escolha uma Página

O Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) é o maior programa de distribuição de materiais didáticos do Brasil. O edital de 2020 atenderá as compras de livros para os anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano). Assim como no edital de 2019, o PNLD 2020 pede a consonância das obras selecionadas com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), objetivando o desenvolvimento integral dos estudantes e de suas habilidades socioemocionais em sala de aula. 

Portanto, já não há mais dúvidas sobre a importância dos livros didáticos na sala de aula para as diversas áreas de conhecimento. Por isso, a escolha desse material pode gerar inseguranças nos professores, trazendo à tona questionamentos como “em quais critérios devo me pautar?” ou “que livro faz mais sentido para meus alunos?”. 

Tendo isso em vista e considerando a proximidade com o prazo de escolha das obras , buscaremos enumerar algumas dicas a partir de palavras-chave para facilitar esse momento. Confira: 

Alinhamento

É crucial que sejam escolhidas obras didáticas que estejam alinhadas com o Projeto Político Pedagógico da escola. Para isso, é preciso analisar tanto o livro do aluno como o do professor, buscando identificar se a abordagem proposta condiz com o esperado pela comunidade escolar para a formação dos alunos. Uma estratégia que pode ser adotada é uma pré-seleção, por parte da diretoria e coordenação pedagógica, e posteriormente a definição pelos professores.

Contextualização e Diversidade

Um bom material didático necessariamente é contextualizado. Isso quer dizer que se tem como premissa a realidade do aluno, ou seja, o universo cultural da faixa etária pretendida. É claro que, num país tão grande e plural como o Brasil, não é possível abordar todas as realidades possíveis em “200 páginas”; por isso, deve-se dar preferência a obras que estejam em consonância com a realidade local da comunidade escolar e deem destaque ao maior leque temático possível, valorizando a diversidade cultural, respeitando os direitos humanos e com sensibilidade, sempre pensando em como os alunos se desenvolverão.

Tecnologia

Vivemos em mundo cada dia mais digital e os alunos já nascem inseridos nesse contexto. Com isso, buscar obras que valorizem o uso da tecnologia ou que proponham atividades digitais certamente aumentará o engajamento dos estudantes. Nos casos em que a estrutura escolar não propicie o uso efetivo da tecnologia, opte por livros que dialoguem com o mundo digital de outros modos, como pela apresentação desse universo nas páginas do próprio livro.

Interdisciplinaridade

Se visamos à formação integral dos alunos, é fundamental escolher um material didático que seja atual e que contenha propostas interdisciplinares. No mundo fora da escola, os alunos não lidam com os componentes curriculares separadamente, mas com o conjunto dos fatores. Assim, além de partir da realidade dos alunos, propostas interdisciplinares pautadas no conhecimento científico favorecem o desenvolvimento de um aprendizado significativo.

Protagonismo

Por fim, verifique em quem a obra pretendida coloca o protagonismo. Cada vez mais estudos apontam que o aprendizado se desenvolve mais efetivamente quando os alunos são ativos nesse processo. Portanto, é importante dar algum protagonismo aos alunos. Para isso, busque livros que estimulem os alunos a formular hipóteses, liderar, tomar decisões, resolver conflitos, entre outras habilidades.


Gostou desse conteúdo? Então clique aqui para curtir o PROFS no Facebook e ficar atualizado com as nossas novidades.


Rebecca da Silva

Licenciada em História/UEL e Mestra em Educação/UEL. Atuou na produção de livros didáticos para o PNLD e para o mercado privado. É Analista na área de Currículo e Avaliação da SOMOS Educação.