Escolha uma Página

Já falamos por aqui sobre o papel dos Clubes de Leitura como espaços de formação e manutenção de leitores autônomos e reflexivos. Apenas ruminar sobre o assunto, contudo, não é o suficiente: a formação de leitores é e deve ser uma atividade prática, coletiva e dinâmica. Afinal, como argumenta Paulo Freire em “A Importância do Ato de Ler”, é essencial:

(…) antes de mais nada, aprender a ler o mundo, compreender o seu contexto, não numa manipulação mecânica de palavras, mas numa relação dinâmica que vincula linguagem e realidade.

Pensando nisso, selecionamos alguns dos principais passos a serem considerados na hora de montar um Clube de Leitura na sua escola.

Defina as Normas e Regulamentos

Clube de Leitura na Biblioteca Escolar: Manual de Instruções, em menção ao que é determinado pela Biblioteca Pública de Évora (Portugal), elenca as seguintes perguntas como as principais norteadoras no momento de definir as normas e regulamentos:

· Por que um grupo de leitura?

· Quantas pessoas podem participar?

· Onde acontecem as reuniões?

· Quem pode participar?

· Qual a idade permitida?

· Qual a frequência das reuniões e a sua duração?

· Quais as implicações da criação de um grupo de leitura?

· Sobre o que falamos?

Defina um Gabinete Diretor

Em geral, os Clubes de Leitura possuem um caráter diretivo inerente às suas atividades. Esse caráter diretivo, no entanto, não possui o mesmo sentido de obrigatoriedade comum à leitura em sala de aula, quando se lê para estudar. O papel do Gabinete Diretor é garantir que o “pacto de leitura” inerente ao grupo, garantindo que:

· Os livros ou temas serão previamente selecionados e informados aos membros do grupo;

· As horas e datas de encontro serão definidas e respeitadas, assim como o local de reunião;

· A mediação do encontro permitirá uma discussão harmônica, horizontal e capaz de legitimar o desejo de ler e as impressões dos participantes.

Determine o processo de seleção dos livros

Em situações de leitura colaborativa vale o respeito entre os pares e a possibilidade de legitimar a própria leitura. Assim sendo, o ideal é que a seleção final do livro que será discutido pelo grupo seja uma construção coletiva. Esse critério, no entanto, pode levar a discussões pouco produtivas. Assim sendo, o gabinete diretor tem a opção de escolher previamente as obras que serão alvo do crivo final dos participantes, baseando-se em critérios como:

· Opinião da crítica especializada;

· Relação do tema central com situações econômicas e/ou sociopolíticas atuais;

· Afinidade prévia do grupo com o assunto ou autor;

· Afinidade do assunto ou autor com temas transversais às disciplinas escolares.

Espalhe a palavra

Nesse passo, você deve garantir que a ideia esteja alinhada com toda a equipe docente e que possa chegar ao maior número possível de alunos. É possível que os primeiros encontros contem com poucos membros, mas não desanime: faz parte do processo natural de formação do coletivo leitor que os membros se aproximem lentamente e que alguns abandonem o grupo no meio do caminho. Entre as ações para divulgação do Clube de Leitura, destacamos:

· Crie cartazes para promover o Clube, informando que são os membros do Gabinete Diretor, as regras básicas de participação e o local de inscrição;

· As inscrições também podem ser feitas online. Para tanto, é possível utilizar ferramentas como os Formulários do Google ou o Airtable. Ambas permitem a criação de formulários online de maneira simples, rápida e facilmente compartilhável;

· Garanta que a biblioteca da escola tenha ao menos um exemplar de cada obra que será abordada em cada encontro;

· Se a escola possui página no Facebook, crie eventos para que os alunos saibam a data e a hora dos encontros, além do livro-tema. Idem para os casos em que a escola tem site próprio: certifique-se que as informações sobre o Clube estarão disponíveis lá;

· Estimule professores, pais e responsáveis a participar dos encontros, de modo a garantir que o “pacto de leitura” seja reforçado pelas experiências externas ao grupo.


Soraya Coelho

Pós-graduada em Book Publishing pelo Instituto Singularidades e Analista de Marketing Digital da área de Formação de Professores na SOMOS Educação.