Escolha uma Página

Você certamente já procurou participar de formações para ter acesso a uma série de oportunidades profissionais que não teria sem aquele conhecimento específico. Seja através de cursos presenciais ou a distância, sempre estamos buscando novas perspectivas de mundo que nos possibilitem o aprimoramento de nossas práticas, um crescimento na carreira profissional e uma especialização dentro da nossa área de atuação. Em algumas profissões, por exemplo, o entendimento das ferramentas do pacote Office, como Excel ou PowerPoint pode levar as pessoas a patamares diferentes de qualidade do trabalho.

Com educadores e educadoras não é diferente. Todos também almejam o acesso a novos olhares e percepções para que o leque de oportunidades de carreira aumente. Para aqueles que buscam se reinventar a todo momento, a formação continuada em novas práticas pedagógicas é o caminho mais interessante. E sabemos que a formação docente gera valor para a instituição de ensino, na medida em que professores e professoras atualizam seus conhecimentos com diferentes conceitos e práticas inovadoras, revendo sua própria atuação no processo de ensino-aprendizagem e melhorando assim a qualidade das suas aulas. A formação continuada pode então impactar positivamente a escola com a melhoria da relação com os alunos e dos resultados de aprendizagem.

Porém, muitas vezes, fala-se de formação continuada de professores sem a devida lógica de reconhecimento para esses profissionais, que acabam agregando conhecimentos a sua formação sem ter uma trilha ou plano de novas oportunidades.

É importante que as escolas que desejam criar ou ampliar a cultura de formação continuada entendam que o professor, assim como todos os outros profissionais, precisam de estímulos para se manter em uma zona de aprendizagem, inovando sempre suas práticas. Pensando em reconhecimentos que são tangíveis e nem sempre financeiros (ainda que os financeiros sejam importantes), trazemos aqui algumas dicas que podem ser implementadas pela gestão escolar junto aos professores que cumprem com sua carga horária no que tange a cursos de formação continuada:

  • Preferência na escolha dos horários durante a montagem da agenda de aulas das turmas;
  • Preferência para agendamento das reuniões pedagógicas por área ou gerais;
  • Participação em congressos e eventos de educação;
  • Participação em reuniões de coordenação ou de gestão da escola.

Assim, além do aprimoramento pessoal e das cerificações, há uma série de reconhecimentos tangíveis extremamente viáveis que podem ser usadas para incentivar ainda mais que professores e professoras continuem seu caminho de eterna aprendizagem.


Gabriel Matos

Formador de Professores e Engenheiro de Produção